sábado, 30 de agosto de 2008

Dia 037: Sopa Italiana de Casamento / Zuppa Maritata

Minha colega de trabalho e nova amiga Luciana Vanzán vai casar... e adora sopa... Daí que quando encontrei por acaso na Internet esta Sopa Italiana de Casamento, só pensei nela e em convidá-la com João Paulo Garschagen... o noivo... para celebrarmos este marco na vida deles.

Comecei a pesquisar mais e fiquei perdida no mar de informações e variedade em torno desta sopa tão simples e saborosa. Tem gente que diz que não é sopa de casamento, que na verdade é casamento entre os ingredientes (quanto mais convivem na panela cozinhando em fogo lento, melhor se casam), outros que a tradição vem do sul da Itália, da região de Nápoles, e que é servida em todos os casamentos! Como diria meu avô calabrês, "si non è vero, è ben trovato...".

Qualquer que seja a explicação, serviu para um belo encontro! Havia mais uma convidada especial, muito espevitada: Luana, uma bulldog inglesa que veio conhecer o Cash, nosso tímido bulldog francês adolescente (tem 1 ano).

Receita de Sopa Italiana de Casamento

Ingredientes (para 6 pessoas):

Para as mini-almôndegas:
  • 700 g de carne moída
  • 1/2 xícara (de chá) de farinha de rosca
  • 1 ovo
  • 1/2 xícara (de chá) de salsa bem picadinha
  • 2 dentes de alho picados
  • 1 colher (de chá) de sal
  • pimenta do reino (a gosto)
Para a sopa:
  • 2 litros de caldo de galinha (pode ser feito com 4 tabletes de caldo industrializado, ou com ingredientes frescos, como expliquei aqui)
  • 2 maços de espinafre (folhas picadas) ou 1 pacote de espinafre congelado (eu usei Bonduelle)
  • 1 cenoura média picadinha
  • 1 xícara de arroz cru
  • 1/2 colher (de chá) de pimenta do reino moída na hora e uma colher de chá de pimenta calabresa
  • 1/2 xícara de queijo Parmegiano ou Pecorino Romano (de ovelha) ralado
Modo de fazer:
  • Prepare as almôndegas: misture todos os ingredientes com um garfo, depois amasse bem com as mãos (limpas, por favor!), forme pequenas bolas (metade do tamanho de uma almôndega usual), coloque em tabuleiro forrado com papel manteiga, e asse por 25 minutos em forno pré-aquecido à temperatura baixa (180º/200º C).
  • Enquanto isso, vá preparando o caldo de galinha (se tiver escolhido fazer um caldo fresco, tem que começar muito mais cedo, é claro, caso contrário, é água e tabletes - eu tenho usado o novo produto da Knorr, o Vitalie, que tem menos sal).
  • Quando o caldo de galinha levantar fervura, abaixe o fogo, acrescente o arroz lavado (eu combinei arroz integral com agulinha) e a cenoura picada, e deixe cozinhar lentamente.
  • Quando as almôndegas estiverem assadas, tire-as do forno e cuidadosamente acrescente-as ao caldo. Acrescente as pimentas.
  • Um pouco antes de servir, acrescente o espinafre batidinho, e deixe tudo levantar fervura novamente em fogo lento. Prove a sopa e ajuste o sal se necessário.
  • Coloque na sopeira, acrescente o queijo ralado e sirva imediatamente acompanhado do pão de sua preferência (nós escolhemos um pão integral de gergelim).
Dica 1: mantenha uma chaleira com água quente sobre o fogão, para poder afinar a sopa, dando-lhe a espessura de sua preferência.
Dica 2: sirva em prato de sopa tradicional aberto, fica mais fácil saborear, por causa das almôndegas.
Dica 3: coloque à mesa sal, pimenta e mais queijo ralado para cada um se servir à vontade.
Dica 4: Minha amiga sommelier, Vera Mello, me explicou que os melhores vinhos para as sopas são os tintos jovens, leves. Foram exatamente dois vinhos tintos jovens que Luciana e João trouxeram para nossa festa. A graça é experimentar para ver qual combina melhor: um foi um Carmenère chileno reservado (Santa Carolina) e outro foi um tinto português regional, combinação de três sepas (Terras do Sado).

Em homenagem a nossos amigos, a noite foi de jazz & souls. Como este B.B.King interpetando Blues Man com sua Lucille (como ele batizou sua guitarra). O sax que o acompanha é ótimo!
---------------------------------------------------------------

2 comentários:

E. disse...

acho que tirando a sopa da bela, essa foi o maior sucesso de público.

Vanzan disse...

Queridos Micheline, Jorge, Elisa, Caetano e Cash,
Primeiramente viemos agradecer a receptividade e o carinho com que nos receberam.
A sopa é uma delícia!!! As bolinhas de carne mais ainda.
Obrigada pela amizade, pelo carinho e, mais uma vez, pelas receitas gostosíssimas.
A Luana está com saudades do Cash, que foi um anfitrião muito educado e charmoso.
Beijos e abraços, Lu, João Paulo e Luana.